Love Is In The Cloud

Identidade visual, Direção de arte, Ilustração  •   Visual Identity, Art Direction, Illustration

PT

Love Is In The Cloud é uma experiência rápida de conexão e frio na barriga. Em outras palavras, você tem cinco minutos, com oito pessoas que nunca viu antes, para conhecer, se conectar e, quem sabe, se apaixonar. Tudo acontece online, bem a cara de 2020, mas com uma pitada de anos 90 e música brega que a gente ama. As criadoras do projeto, Isabella Nardini e Roberta Tannus, me convidaram para traduzir essa experiência nada óbvia e cheia de emoções em uma identidade visual igualmente surpreendente.

EN

Love Is In The Cloud is a quick and intimate experience of connection and butterflies in the stomach. In other words, you have five minutes, with eight people you've never met before, to meet, connect and, who knows, fall in love. Everything happens online, just like 2020, but with a hint of 90s and tacky music that we love. The creators of the project, Isabella Nardini and Roberta Tannus, invited me to translate this non-obvious and emotional experience into an equally surprising visual identity.

PT

O desafio foi criar uma identidade visual que passasse a mesma sensação dos encontros – um misto de curiosidade, frio na barriga, vontade de fugir e fazer durar pra sempre, tudo ao mesmo tempo. Busquei referências em estética de filmes modernos com cara de antigos, como Quentin Tarantino e Wes Anderson, e traduzi isso no lettering meio contemporâneo, meio brega. As composições com colagens e stickers trazem uma linguagem mais atual, bem digital, mas um pouco anos 90, com aquela cara de papel de carta cheirinho de chiclete.

EN

The challenge was to create a visual identity that conveyed the same feeling as the meetings - a mixture of curiosity, butterflies in the stomach, the desire to flee and make it last forever, all at the same time. I rescued an aesthetics of old but modern films, such as Quentin Tarantino and Wes Anderson, and translated this into the somewhat contemporary and tacky lettering. The compositions with collages and stickers bring a more up to date language, very digital, but a little '90s, with that face of teenager stationery that smells of gum.